Modelos ou Zumbis?

Se os vampiros estão na moda, o que dizer dos zumbis? Certamente que os mortos-vivos são a próxima grande tendência em termos de cultura pop.

Depois da estreia meteórica do seriado “The Walking Dead”, a tendência é ver os “infectados” se espalharem cada vez mais, assim como aconteceu com os primos frios e bonitos de Edward Cullen.

Aproveitando o momento propício, surge a pergunta engraçadinha – e a crítica: como diferenciar uma modelo de uma zumbi fêmea? O infográfico postado no Blastr responde:.


.

.Aliás, mesmo sendo medrosa e não ter uma cabeça boa para acompanhar séries, assisti a primeira temporada todinha de “Walking…” de uma vez e estou morrendo de curiosidade pela próxima. A second season contará com 13 episódios (o dobro da primeira) e tem data de estreia prevista para outubro deste ano.

.

Deixe seu comentário

Comentários

Comentários via Facebook

Comentários via blog

  1. Muito bom hahaha

    Também estou ansiosa pela próxima temporada de Walking Dead. Maldade fazer a gente esperar tanto tempo por mais episódios.

    Já assistiu Dead Set? É uma série inglesa de zumbis que também só teve 6 episódios. Ela se passa dentro da casa do Big Brother de lá hahaha

  2. Eu acho que as modelos magrelas de hoje, não foge muito do Zumbi não, porque elas geralmente são carne osso, tem cara e estilo de vida anemica. As vezes chega a ser muito esquisito. O_o

  3. [Comment ID #9943 Will Be Quoted Here]

    às vezes?? … puxa, vá ao são paulo fashion week e tome vários sustos com meninas consideradas “padrão de beleza”. Tem umas lindíssimas, mas outras que deviam correr dali para o hospital.

  4. NÃO GOSTEI ND DISSO!pois vcs tb tem que pensar que existem meninas magras que não tem culpa de ser assim!
    isso SÓ É QUESTÃO DE GORDURA!que ridículo!
    agora vcs,se põe no lugar de uma menina magra,é difícil,ser chamada de feia só por causa de gordura!que mundo + idiota!!!
    mas tb tem lado +,pois TODAS as modelos magras naceram para o glamur!

  5. Já ouvi falar sobre essa série, confesso que fiquei com vontade de assistir. Só não gosto dessas comparações que tem sido feitas, principalmente no tumblr, ao contrário do que muitos pensam anorexia é uma doença e só quem passa por isso entende que até as brincadeirinhas mais ‘inocentes’ podem magoar. Mas enfim, eu adoro seu blog, leio quase que diariamente!

  6. [Comment ID #10036 Will Be Quoted Here]

    é, eu sei. Como ser magra sempre foi visto como algo positivo, as pessoas acham que é ok zoar a menina magra demais, como se ela pudesse engordar. O mesmo não é feito com a menina gorda, que não pode ser zoada, afinal de contas é como se ela fosse automaticamente feia e uma coitada por ser assim. É complicado mudar esse ponto de vista, porque piada por piada, né? Taí o absurdo rodeio das gordas que foi notícia no ano passado e não me deixa mentir.

  7. Acho que, antes de qualquer coisa, esse blog, pelo o que eu vi até agora, ou é uma ferramenta de difusão de preconceitos contra pessoas magras ou a dona do blog morre de vontade de ser magra, não consegue e faz isso para se sentir bem consigo mesma. Mas isso não me diz respeito, a única coisa que posso fazer é expressar minha sincera opinião.

    Se o padrão de moda atual é ser magra e você é contra isso, não condene todas as garotas que são naturalmente magras por sua insatisfação. Da mesma forma que é inaceitável criticar uma pessoa por ser o que chamam de “gorda” ou julgar qualquer um apenas por apresentar mais/menos tecido adiposo no corpo. Aliás, o julgamento de qualquer fenótipo sob a ótica da discriminação é ridículo e, ao meu ver, se encontra no mesmo nível de gravidade de outros preconceitos relacionados ao físico que servem de base para “bullying” e são até considerados crime. Ou você acha que são apenas as gordinhas que sofrem disso?

    Se alguma vez na sua vida você se sentiu mal por ter o corpo que tem, seja lá como ele for (eu particularmente não sei) e odeia o terrorismo que a mídia faz para massacrar aqueles que não tem o corpo segundo o padrão imposto por ela, por favor, não tente massacrar as pessoas que não tem o corpo que VOCÊ gostaria que fosse padrão.

    Além do fato de estar difundindo aqui um estereótipo de que modelos são todas anoréxicas, narcisistas e drogadas, o que pra mim soa extremamente clichê e é um pensamento limitadíssimo, contrastando com a imagem de pessoa de personalidade que você tenta passar nesse blog, além de colaborar com o conceito machista de que modelos são todas iguais, sem personalidade e vontade próprias e não podem apenas ser profissionais que estão quietas fazendo seu trabalho assim como você está fazendo o seu e não gostaria de ouvir piadinhas de mal gosto sobre “produtoras” ou “atrizes”. Minha irmã já foi modelo e ela nasceu naturalmente magra, nunca precisou vomitar e sempre esteve longe de drogas.

    E nem tente negar isso e passar a imagem de imparcial dizendo que o que eu escrevi não tem nada a ver com o que você difunde aqui. No post “Plus size, no-retouching e essa fábrica de cabides”, para começar por chamar pessoas magras de “cabide” e depois pelo comentário “uma modelo do padrão e outra mais girl next door. Qual fica melhor?”. Que resposta você esperava? “É, a mais cheinha fica melhor mesmo”. Você pressupõe que não tem leitoras magras que se sentiriam mal com isso? Ou você não está nem aí mesmo? Na minha concepção é exatamente isso que a indústria da moda faz, mas indo pelo caminho contrário. Crítica que aproxima o ser crítico do objeto criticado, na minha opinião, não passa de demagogia desnecessária e inválida.

    Enfim, só não consegui entender ainda se isso é natural da sua personalidade ou é mesmo uma patológica necessidade de auto-afirmação. Se você acha que isso tudo é conversa fiada, ria muito e vá dormir hoje com a consciência 100% limpa. Caso contrário, pense um pouco.

  8. Olá, Larissa!

    Acho imporante a opinião extra que você trouxe, mas preciso esclarecer que não, este blog não é uma ferramenta para desabafo de uma pessoa que não tem o “corpo perfeito”. Não sei como vc chegou aqui, mas de navegar mais, verá que falo sobre os mais diversos assuntos.

    Tenho amigas geneticamente magras (e parentes também) e nao tenho absolutamente nada contra este fenótipo! Eu estaria totalmente errada se fosse, pois este post é unicamente para defender a democracia de corpos e para mostrar que existe mais de uma opção para quem quer ser bonita.

    Vi que vc também comentou no post de “modelos ou zumbis” e, puxa, não pretendo ofender ninguem com isso. Se te ofendi, peço desculpas, mas a intenção foi bem humorada e, novamente, uma forma de crítica a uma indústria de padrões à qual muita gente se submete mesmo que isso signifique não ser saudável.

    Não estou aqui para criticar uma minoria magra, saudável e que, às vezes, pode até estar sofrendo tentando engordar (tb tenho amigas nesta situação). Estou apenas usando este veículo para mostrar a outras pessoas que se rebaixar e perder a auto-estima para agradar a sabe-se lá quem não vale a pena, não só porque existem mais tipos de beleza, mas porque realmente pode não fazer bem sempre.

    Se sua irmã é saudável, como vc diz, ótimo! Mas nem todas as modelos que formam o padrão atual são. Já cobri pelo menos cinco semanas de moda e já vi new faces extremente felizes e outras só na base do laxante, do cigarro, do cafezinho e sabe-se lá mais o que – e é por isso que tomo a iniciativa de criticar este tema.

    Espero que tenha compreendido, e peço desculpas caso tenha te ofendido.

    Abraços!

  9. Bom agora por que as gordas estão com preguiça de emagrecer as magras que pagam,GENTEEE a maioria das magras não tem culpa por serem magras,e nem as gordas tem culpa mais a questão é que agora é crime ser magra,pq vc tem problema tem alguma doença,acordemm,por causa de umas idiotas gordas que querem ser magrinhas,as magras tem que ficar de ruim da história eu não vou virar uma baleia só pq as gordas querem q o mundo sejam como elas,se elas sofrem preconceito as magras tambem,e eu sou magra e tenho uma bundA GRANDE TAHH
    BANDO DE GORDAS OBESAS !bj