Bullet Journal: o melhor método para se organizar sem gastar uma fortuna

Para quem viveu feat. cresceu na era da agenda e sempre foi acostumada com a tática de escrever para memorizar as coisas, o abandono completo do papel por ferramentas digitais pode até ser prático, mas não significa que seja o melhor – inclusive para quem é novinho e não pegou nada disso. Não à toa a gente viu a moda do planner crescer e muito nos últimos anos e, mesmo achando um absurdo de caro, resolvi dar uma chance em 2017. E deu errado.

Mas eu tinha um sonho. O sonho de ser uma pessoa mais organizada e menos procrastinadora e nunca quis excluir o papel da minha vida, especialmente porque riscar tarefas no trabalho não só é prazeroso quanto ajuda a manter as prioridades frescas na cabeça. Foi aí que comecei a ver o ~povo falando sobre bullet journal, um diário em tópicos que une as mais diversas áreas da sua vida num só lugar e pode ser um local para registrar o que você quiser, desde os seus hábitos até os episódios da série que assiste. Enquanto isso, meu planner inevitavelmente pegava poeira em branco.

Bullet Journal via @bumblebujo

Fui influenciada digitalmente e resolvi dar uma chance: comprei um caderno bonitinho com marcação de página e mentalizei que, caso tudo desce errado, poderia virar mais um caderno de anotações aleatório para deixar do lado do computador. “Mal não faz”, pensei. Mas não é que está fazendo bem, no fim das contas?

Descobri no #BUJO, para os íntimos!, uma ferramenta poderosa para se organizar e tenho gostado bastante de centralizar minha vida ali. Sofri no início vendo os bullet journals maravilhosos que habitam o Pinterest, mas me contentei em fazer sem frescura e simplesmente deixar rolar.

No vídeo abaixo, conto porque decidi adotar o #bujo em 2018, como está sendo a experiência desse primeiro mês completo e dou uma diquinha ou outra pra quem quer começar!

 

Atenção, passageiros: temos um site novo no ar!

Primeiramente, boa noite, boa tarde, bom dia. Pode sentar e ficar à vontade que eu já estou trazendo uma caneca de café para te explicar tudo o que aconteceu por aqui e o que ainda ainda vai acontecer! Sim, essa é a nova cara do blog e é só você sentar aqui no meu novo sofá para perceber o quanto esse espaço vai mudar e ser mais importante para mim daqui pra frente.

Depois de exatos 12 anos postando, opinando, respondendo comentários e, por que não?, fazendo negócios com o blog respondendo por “Fake-Doll”, hoje encerramos um ciclo. Calma! Este não é mais um blog que vai fechar – por favor, ainda temos muito o que fazer por aqui! Este é apenas um novo começo para finalmente seguir com uma marca e, principalmente, com um nome que vai estar para sempre comigo: o meu.

Há algum tempo vinha me sentindo desconfortável em seguir produzindo embaixo de um guarda-chuva que não me representava e desde agosto de 2017 venho me preparando mentalmente para essa transição e para todo o trabalho envolvido. Se vale um rápido flashback, quando o Fake-doll nasceu, blogs eram pequenos veículos ligeiramente marginalizados, para dizer o mínimo. Corta para 2018 e você pode escolher o que quiser: manter um veículo independente, ter uma plataforma sua, usar o site como portfolio profissional… Enfim. Não importa o rótulo: o importante mesmo é ter algo seu, já que redes sociais vem e vão.

Agora deixa eu te levar para conhecer o resto da casa! O que você vai encontrar em Fernandapineda.com.br (ou fepineda.com para os que curtem uma url curtinha!) é um verdadeiro hub para agregar tudo o que venho produzindo na internet, seja nas redes sociais, seja no Youtube ou mesmo as playlists doidas que invento no Spotify.

Já atualiza seus favoritos com o site novo, troque o endereço no seu feed, e também atualize seu like no Facebook e vem comigo!

 

um tour

Antes de mais nada, preciso pedir um brinde à dupla de mulheres que me ajudou a levantar esse teto: Camilla Pires, que cuidou de todo o visual dessa repaginada, desde os motions do Youtube até layout do novo site, e Daniela Danczuk, verdadeira maga da programação que já me acompanha há anos nas aventuras online.

Quem segue o canal do Youtube já havia tomado um spoiler de levinho do que ia ver por aqui e certamente o site é a ampliação e consolidação do que já estava rolando por lá -e com várias novas funcionalidades! Não repare a bagunça: ainda temos uma coisinha ou outra para ajustar, mas olha só o que já temos por aqui!

  • No topo, em ‘HOT TAGS’, você encontra os assuntos mais relevantes do momento para clicar e curtir tudo o que já temos a respeito;
  • Ainda lá no alto teremos sempre um post legal em destaque para ver & rever, além dos últimos vídeos publicados no canal do Youtube;
  • Na sequência o último post publicado, além do meu perfil (fiz faxina, tirei a poeira, revisitei e atualizei, tá?);
  • Logo depois, as últimas fotos do Instagram além de uma Love List  constantemente atualizada com produtos incríveis;
  • Um acesso fácil, fácil para a playlist que eu mais estiver ouvindo no Spotify – e indo lá no meu perfil tem mais um monte #loucadaplaylist;
  • Outro acesso fácil para a fanpage do Facebook, que mudou de nome, endereço e estamos recomeçando  do zero, então, por favor: venha me curtir! huhuh :P;
  • E, para fechar, um supercombo de últimos posts e também um cantinho para você gentilmente deixar seu e-mail para receber a newsletter que estamos preparando para um futuro próximo!

e obrigada!

 

Se você chegou até aqui na leitura, sinal de que tem espaço para textão na Internet, sim! rs O espírito da casa continua o mesmo: compartilhar minhas paixões com meu ponto de vista único e pessoal, só que agora sem perder de vista a minha marca enquanto profissional de comunicação. Obrigada por estar comigo! Me conta o que achou?

7 Filmes Girl Power na Netflix e porque você deveria assistí-los!

No nosso vídeo mensal de dicas do que assistir na Netflix, trago dessa vez o tema “girl power”! Indico e comento 7 filmes com personagens femininas poderosas nos papeis principais (ou pelo menos muito relevantes para a história!) e explico porque você deve assistir a esses filmes. A lista vai desde “Meninas Malvadas” a “Star Wars” passando, é claro!, por “Spice World”, para relembrar ou conhecer a história da melhor girl band de todos os tempos que cunhou o termo nos anos 90.

Gosta desse tipo de vídeo com dicas para surfar pelo catálogo da Netflix? Comente qual tema você quer ver na próxima lista! Dá o play e se inscreve no canal  para receber os vídeos primeiro!

Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

Black Mirror: a nova temporada vale o hype? Acertos e erros da season 4!

E aí, será que Black Mirror continua… Black Mirror? A quarta temporada da série já está disponível na Netflix e desde o princípio tinha um grande desafio pela frente: continuar surpreendente e relevante ao completar uma leva de 19 episódios antológicos. É coisa para caramba! Na crítica de hoje fazemos uma análise com e sem spoilers de cada um dos seis episódios: USS Callister, Arkangel, Hang The DJ, Crocodile, Metalhead e Black Museum.

Qual foi seu episódio favorito? Será que essa ‘expansão’ da série foi boa criativamente falando ou o modelo antigo é o ideal?  Dá o play para ver e ouvir tudo e se inscreve no canal  para receber os vídeos primeiro!

15 filmes de 2017: os 10 melhores e os 5 piores do ano

Continuando a retrospectiva de 2017, vamos falar de um dos meus assuntos favoritos da vida e do ano: cinema! Este ano foi incrível para a sétima arte e perdi a conta de quantos finais de semana fui mais de uma vez ao cinema. Assisti bastante coisa boa, tentei me poupar ao máximo dos filmes ruins – aqueles que a gente já meio que sabe que vai ser uma bela de uma buemba – mas ainda assim me decepcionei um bocado.

Por isso, no vídeo de hoje faço o ranking dos 10 melhores filmes do ano e também elejo os 5 piores, porque né? Ninguém merece perder tempo e dinheiro vendo coisa ruim! Dá o play para ver e ouvir tudo e se inscreve no canal  para receber os vídeos primeiro!

As 10 mais de 2017: playlist e retrospectiva das músicas que mais ouvi este ano

E foi dada a largada para as milhares de retrospectivas do ano! 2017 sinceramente não foi dos anos que mais ouvi música, mas ainda assim acho que fiz várias descobertas fora da minha zona de conforto habitual – leia-se: novos artistas muito bem-vindos entraram na minha vida e no meu Spotify! rs

No vídeo de hoje comento quais foram as 10 músicas mais tocadas na minha playlist de 2017 e também conto um pouquinho da história de cada uma delas. Rolou Dua Lipa, The Weeknd, Lady Gaga e até a carreira gringa de ~Anira~!  Dá o play para ver e ouvir tudo e se inscreve no canal  para receber os vídeos primeiro!