(Quase todos) Os cinco melhores de 2008

Como eu não resisto a fazer listas, fiz um montão de top 5’s com um pouco do que eu vi, ouvi e vivi neste ano que chega ao fim depois de amanhã.

5 Filmes no cinema:
1. Um beijo roubado
2. Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet
3. Irina Palm
4. Vicky Cristina Barcelona
5. Rebobine, por favor (que merecia um mega post, mas vou deixar passar. Assistam! É o que importa.)

Alice in Wonderland

Eu sou fã. Sou fã da obra de Lewis Carroll, sou fã das ilustrações dele. Sou fã do Tim Burton e da sua maluquice poética. Sou louca pelo Johnny Depp e admiradora fiel do trabalho dele. Agora, eis que a Disney finalmente irá lançar uma versão cinematográfica à altura da obra literária e com ninguém menos que o diretor mais indicado e mais suficientemente genial para isso. “Alice no País das Maravilhas”, por Tim Burton: como eu poderia não falar?!

Tim Burton é famoso pelos seus filmes nonsense, muitas vezes com um mórbido bom humor, como é o caso de O Estranho Mundo de Jack e Noiva Cadáver. Em 1990, Johnny Depp era um ator que ainda caminhava rumo ao sucesso, com apenas 5 filmes no curriculum. Neste ano, ele e o diretor se conheceram e filmaram Edward Mãos de Tesoura. Daí em diante, os dois colecionam sucessos: Ed Wood, A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça, o remake de A Fantástica Fábrica de Chocolate, A Noiva-Cadáver e o musical (excelente!) Sweeney Todd: o Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet.

Aplausos, por favor.

Mais um ciclo termina esta sexta-feira: minha formatura no teatro, finalmente. Farei uma peça da qual gosto, um papel que não pude escolher, mas que acabei me interessando. Foi um semestre conturbado: troquei de turma e ainda por cima a peça caiu no pior momento do mês – logo antes da minha semana de provas.

Mas.. a verdade é que já estou cansada. De esperar. Não vejo a hora de sair do palco, ir na secretaria da escola e dar entrada no meu drt (registro profissional de atores – e de várias outras profissões). Quero trabalhar, fazer teste, ganhar dinheiro e botar a cara no mundo. Aprendi muito nestes 4 anos e meio de Macunaíma, mas o último semestre me desgastou.