Mimos e aquisições: Imagens da Semana

Para ver tudo o que já contei nesta tag, clique aqui.

2012 já começou há mais de 20 dias e essa tag ainda não tinha voltado à ativa, então está mais que na hora de começar!

Para a reestreia, resolvi fazer um compiladão com compras e presentes do fim de ano e um pouco do começo de ano, já que faz bastante tempo que não falo dessas coisas por aqui. Tem bastante coisa pra mostrar, então vou de jogo rápido. Quem quiser mais detalhes, fique à vontade para perguntar nos comentários!
.

CERVEJAS DO MUNDO TODO

A Heineken acaba de lançar no Brasil o projeto United Beers of The World e eu recebi uma caixona imensa com oito cervejas para fazer uma verdadeira “volta ao mundo” de copo em copo. Quando postei a foto no Instagram, num dia super quente, matei todo mundo de inveja! rs

A caixa veio com Edelweiss, XX, dois tipos de Murphy’s, Sol, Xingu, Amstel Pulse e Birra Moreti. Ainda não tomei todas, mas não tem como não amar a já conhecida Sol mexicana e a Edelweiss austríaca, ambas bem frescas e bem diferentes entre si, já que a primeira é pilsen e a segunda é uma weiss, com sabor mais frutado. De todas, já sei que não vou curtir as Murphy’s, que são tipo stout e mais pesadas, mas como já está tudo na geladeira, né…? hehe No site, aliás, tem a história das ceverjas e uma promoção com frigobares bem bonitões!

.

MEU PANAMÁ!

 Pode falar que o hype passou, pode falar que não curte e pode falar que é coisa de hipster: pouco me importo e continuo adorando chapéu panamá. Eu já queria comprar um pra mim faz tempo e na ida para Buenos Aires em dezembro consegui encontrar este que estou usando na foto, bem bonitão. Comprei numa loja de chapéus bacanudos em San Telmo. Pelo que me lembro, paguei cerca de R$70.

.

JAQUETA DA DOMA

 Outra compra feita em solo portenho. Cheguei na cidade com uma única missão: encontrar uma jaqueta vermelha. Depois de rodar a cidade vários dias e só encontrar produtos não tão legais por preços nada amigáveis por conta da inflação, achei a minha queridinha na loja da Doma na região dos outlets de Villa Crespo. A peça estava com preço bom porque era a última, tipo pegar ou largar, e caiu como uma luva para mim.

Já usei duas vezes graças aos dias chuvosos e meio frios que andaram rolando em São Paulo e fez sucesso. Já prevejo que vai ser parte do meu uniforme no inverno!

.

MAQUIAGEM E ETC.

 Entre minhas últimas aquisições de maquiagem e reabastecimento de estoque de favoritos, comprei algumas coisas novas que ganharam meu coração. Da esquerda para direita: delineador Fluidine da MAC, que eu não tinha ainda e realmente é uma unanimidade e dura bastante; base Teint Miracle da Lancôme, que tem um acabamento hiper natural e parece cuidar da pele, sensação que poucas bases me dão; primer Veil Foundation na cor verde da Bodyography, produto excelente e que faz muita diferença para quem tem pele com tendência à vermelhidão (é um dos best-sellers da marca); perfume Miss Dior Chérie, versão travel com um tamanho bom e que pode ser reabastecida com o frasco tradicional do perfume; e corretivo Undercover Pot da Laura Mercier, que vem com três etapas de correção da pele, uma mais pesada e sequinha, para camuflar, outra cremosa, que também ilumina, e um primer em pó, que ajuda a segurar tudo isso o dia todo e dá conta do recado.

Leia mais

iPad 2! – Imagens da Semana

Para ver tudo o que já postei nesta tag, clique aqui.

Simples assim: agora sou a feliz proprietária de um iPad 2! Minha mãe me deu esse super presente de aniversário (foi em outubro mas só chegou agora!) e ainda estou desbravando os apps e outras coisinhas feitas só para ele, já que já sou apaixonada pelo meu iphone desde o dia da compra no ano passado! Escolhi o branquinho de 32GB com wi-fi e 3G e ainda vou estudar os planos das operadoras para escolher qual vai me acompanhar.

Britney Spears em São Paulo: Imagens da Semana

Para ver tudo o que já postei nesta tag, clique aqui.

Neide, sua trupe e mil e uma câmeras a postos

Nesta semana, Britney Spears quebrou o jejum de dez anos sem vir ao Brasil e se apresentou no Rio de Janeiro e em São Paulo. Ao contrário do que os fãs cariocas andaram dizendo por aí, nossa princesinha não se empolgou tanto com o show aqui na capital paulista nesta sexta e talvez este tenha sido o grande motivo da minha impressão final do show: um misto de alegria com decepção.

Sou fã de Britney Spears incondicionalmente e acompanhei muitas turnês dela pela internet, especialmente as da era de ouro, como “Dream Within a Dream” (2001) e “The Onyx Hotel Tour” (2004), por exemplo. É claro que muita coisa aconteceu e muita coisa mudou dessa época até agora, mas ao final do show por aqui não tive como não querer dar o play no meu DVD e imaginar tudo o que poderia ter sido e não foi.

A tão criticada forma física de Britney está em vias de melhora e as dancinhas da cantora não foram tão prejudicadas assim. Não houveram, é claro, os grandes momentos de coreografia a que fomos acostumados, mas não dá pra dizer que a cantora “não dança mais”. Deixo isso para os críticos. Brit está sim mais magra, está naquela fase de quem emagreceu e ainda não definiu, e está a caminho de ficar perfeita novamente. Está completamente aceitável, apesar de alguns fãs ainda criticarem a cantora, mamãe de dois filhos recém-recuperada de uma má fase emocional, cabe lembrar.

A questão é que o show para os 30 mil que estiveram na Arena Anhembi ontem à noite foi lindo, foi perfeito mesmo, produção impecável. Das pops todas que passaram pelo Brasil este ano, sem dúvida Britney teve a melhor estrutura; fora os bailarinos excelentes – e gatos! Mas, vamos chegar ao “mas”, o problema foi que a estrela maior do show esqueceu de brilhar para seus súditos.

Todos os fãs já estão acostumados com o fato da cantora não cantar ao vivo; nas eras “antigas”, aliás, isso era até disfarçado e a cantora chegava a soltar a voz em alguns momentos, mas hoje a coisa é assumida  e apenas dois DJs fizeram o papel de músicos no segundo andar do palco.

Mesmo sabendo de tudo isso, a apresentação teria sido perfeita se Britney tivesse se divertido mais, se jogado mais, conversado mais com o público. Ela parecia insegura para dominar o espaço que lhe foi dado e seus olhos pareciam procurar aprovação, ao invés de reinarem absolutos para a multidão que vibraria ainda mais a qualquer movimento que ela fizesse. Faltou espontaneidade.

Sabemos que o pai da cantora tem controlado com mãos de ferro sua carreira e talvez hoje seja este o problema para que ela recupere o brilho de artista de antes. Ou talvez não. Talvez ela precise ficar fora dos holofotes para voltar renovada daqui uns anos, criar os filhos e namorar mais um pouco seu Jason, sei lá.

Sei que eu, como fã, fiquei feliz de ver minha ídola ali na frente, mas ao mesmo tempo fiquei triste de encontrá-la com tanto desânimo. Ela dançou, ela rebolou, ela riu, ela falou “olá, São Paulo”, mas faltou emoção. Como comentei com as amigas no show ontem: foi ótimo pra mim, cantei, gritei e só não chorei porque faltou mais uma música lenta para o meu gosto. Só queria ter visto tudo isso em 2004.
 .

 Para fechar, algumas fotos que consegui fazer do show de ontem e o lindo encerramento ao som de “Till The World Ends”:

.

o maiô preto e as asas de Britney no final do show com “Till The World Ends”

a entrada da cantora em “Gimme More”, minha performance favorita do show

Leia mais