Pornô para mulher no óculos de realidade virtual: é possível?

Depois que li o ótimo “Jogador Número 1”, de Ernest Cline, minha empolgação com a realidade virtual foi virando também um pouquinho de preocupação com os rumos que essa tecnologia pode tomar quando entrar de vez nas nossas vidas. Durante a E3 no início do mês, além de vários jogos incríveis para teste, uma experiência inusitada bombou entre os visitantes: assistir a um filme pornô interativo.

Li e vi diversos relatos, todos de homens, encantados e até surpresos com a imersão do negócio – com o perdão do trocadilho -, mas nada voltado para as mulheres ganhou a mesma repercussão até o momento. Por isso mesmo, no vídeo de hoje estou discutindo se é possível que as mulheres também possam ter conteúdo erótico de qualidade feito para elas nos óculos de RV. Além de quase nunca sermos público alvo da indústria pornô, me parece um tanto quanto difícil promover uma experiência que realmente seja do interesse das mulheres… Afinal, nosso desejo funciona de outra forma, não?

Quero saber a opinião de vocês! Dá o play e também se inscreve no canal para receber os vídeos primeiro! 

Divorce: a nova série da HBO com Sarah Jessica Parker

[ATUALIZADO: A série estreia dia 9 de outubro de 2016!]

Quem já se recuperou de um dos finais de temporada mais absurdos de todos os tempos? Se você é fã de “Game of Thrones” como eu, certamente está enlouquecendo sem saber como vai sobreviver até o ano que vem somente imaginando o que vem pela frente. Ok, vamos viver… Mas mais tristinhos, que fique claro! rs

Enquanto isso, outras séries do próprio canal vão tentar preencher esse vazio no coração. Além da misteriosa “WestWorld”, que vai contar inclusive com Rodrigo Santoro, também vem por aí uma série beeem pé no chão, com relacionamentos modernos e tom de comédia: “Divorce”, estrelada pela eterna Carrie, Sarah Jessica Parker.

Salto alto: dresscode ou imposição?

É difícil, mas a gente tenta sim se empoderar cada vez mais e trabalhar muito para ir descontruindo algumas coisas na nossa cabeça. Porém, algumas imposições parecem continuar no fundo do nosso subconsciente e custam a nos deixar. Uma delas é a obrigação do salto alto em eventos sociais ou mesmo em situações específicas de trabalho.

Já está provado por a+b que ninguém precisa de salto para estar arrumada, sexy ou poderosa (e os 3 juntos inclusive), mas quem nunca botou um salto simplesmente porque se sentiu “obrigada”, porque queria estar bem na foto ou porque o chefe não acha que você vai estar apresentável pra reunião se não estiver 10cm acima do solo? Devia ele estar mais preocupado com sua performance na reunião e não com o que você calça, não é mesmo? É.

No vídeo de hoje, falo sobre o ocorrido no Festival de Cannes (beijo, Julia Roberts!), que segue um ‘dresscode’ violento que exige saltos nas alturas no tapete vermelho, sob o risco da convidada ser barrada do evento. Além disso, do lado gente como a gente, há o caso triste da garçonete inglesa que se machucou feio graças a um suposto ‘uniforme’ de trabalho que exigia saltos. Até quando? Dá o play e vem pra discussão! 

[VÍDEO] Beleza real ou ditadura do Facetune?

Primeiro vídeo da semana no ar e dessa vez com uma discussão diferente: será que quanto mais falamos sobre ‘beleza real’ e naturalidade, menos espaço damos para isso acontecer? E será que a obrigação pelo amor próprio não pode ser tão prejudicial quanto um padrão estético inatingível? Trouxe a Camys do Pensando Magro para conversar comigo sobre essas questões e o papo foi ótimo!

Antes de dar o play, inscreva-se no canal e receba os vídeos primeiro! ;)


Para ver outros vídeos já publicados, clique aqui.

 

Crash de gerações: conversando com a mãe sobre casamento, drogas e balada

Dia das Mães chegando e convoquei a minha para gravar um vídeo bem especial para o meu canal. Aliás, acho que mesmo com todos esses dez anos de blog, minha mãe nunca deu as caras por aqui né? Vai entender! haha

Convidei a famosa tia Sonia para conversar sobre alguns temas que a gente pensa diferente ou que tivemos experiências totalmente distintas, desde casamento até política, drogas, gravidez e baladas. É muito curioso ver como as coisas mudaram: com a minha idade minha mãe já estava casada faz tempo e, aos 35, quando ela se separou, achava que não tinha mais tempo pra ‘se reinventar’. Louco, né? Espero que vocês curtam!

Antes de dar o play, inscreva-se no canal e receba os vídeos primeiro! ;)

Tá faltando homem? Afinal: por onde andam os heteros interessantes?

Não é de hoje que as mulheres solteiras sofrem com a constante sensação de que tá faltando homem no mercado. Fora o IBGE que deixa claro que existem bem mais moças que rapazes no país, a sensação é de que está cada vez mais difícil encontrar alguém bacana para conversar. Eu, que já não sou solteira faz tempo, tive esse papo recentemente e a real é: as minas não sabem nem onde estão os caras interessantes. Tem que ir aonde pra encontrar alguém: balada? Barzinho? Festival de música? Tinder ainda vale a pena? Dá pra conversar com esses caras por mais de cinco minutos?

Para discutir esse assunto e ajudar as migas, mergulhei no assunto ao lado do meu amigo Edson Castro do Manual do Homem Moderno. Espero que vocês curtam o vídeo tanto quanto a gente!

Antes de dar o play, inscreva-se no canal e receba os vídeos primeiro! ;)