Stranger Things: a evolução da série na nova temporada e teorias mirabolantes

Depois de 9 horas de uma deliciosa e crocante maratona de “Stranger Things”, era impossível deixar passar em branco no canal e no blog essa série original da Netflix que ganhou de vez meu coração. Criada pelos irmãos Duffer, o seriado se apoiou um bocado nas referências anos 80 na primeira temporada, mas agora finalmente mostrou a que veio, com uma trama – e um monstro – muito mais grandiosos do que pensávamos. O suspense deu lugar ao desenvolvimento dos personagens numa leva de episódios mais ‘cabeçudos’, mas igualmente interessantes.

Veja a crítica completa no vídeo, assim como algumas teorias do que esperar para a terceira temporada que, embora ainda não tenha data definida, certamente vai acontecer! Aproveita para se inscrever no canal  e receber os vídeos primeiro!

A Guerra dos Sexos: Emma Stone, militância feminista e crítica do filme

Esta semana, a crítica de filme e também indicação vai para “A Guerra dos Sexos”, com Emma Stone e Steve Carell. Dos mesmos diretores de “Pequena Miss Sunshine”, o filme revisita a história real de uma memorável partida de tênis ocorrida em 1973 entre a atleta Billy Jean King e o então ex-atleta Bobby Riggs. O que era para ser uma ‘aposta’ banal acaba se tornando uma verdadeira guerra dos sexos e revelando de vez a falta de igualdade entre os gêneros no mundo do esporte. Além de excelente tecnicamente, o filme emula a fotografia de filmes dos anos 70 e pode render prêmios para Emma Stone, que está ainda melhor que em “La La Land”. 

Além disso, o tema do filme é bastante oportuno, especialmente neste momento de revelações do sexismo assombroso em Hollywood. Para se ter ideia, a militância da tenista Billy Jean acabou sendo determinante para mudar o cenário para as atletas que vieram em seguida.

Dá o play e aproveita para se inscrever no canal  e receber os vídeos primeiro!

Rock in Rio ou Lollapalooza: qual a diferença entre os dois festivais no Brasil?

Depois de um ano bem recheado de shows, 2018 já se aproxima com mais promessas musicais pela frente! Terminada a ressaca de Rock In Rio, o lineup oficial do Lollapalooza foi revelado e o mês de março do ano que vem já promete ser um dos períodos mais recheados de música do ano. Além de ser a season tradicional da versão BR do festival, outros shows também vão acontecer, como Depeche Mode e Gorillaz. 

Aproveitando essa febre (que eu gosto muito e vocês sabem!), convidei a Fernandinha Soares, do canal OK!OK! para conversar sobre as diferenças entre o Rock In Rio e o Lollapalooza. Qual festival tem a melhor infra-estrutura, lineup e, afinal, por que ambos são tão diferentes? Respostas no vídeo de hoje que, de fato, está IMPERDÍVEL! <3

Dá o play e aproveita para se inscrever no canal  e receber os vídeos primeiro!

“mãe!”: Este filme não foi feito para você gostar. Mas você deve assistir.

De cara é preciso dizer que “mãe!”, novo filme do diretor de “Cisne Negro” e “Requiem para um Sonho”, é polêmico, intenso e vale a sua ida ao cinema. Mesmo que você deteste do início ao fim. Mesmo que você saia perturbado e urgentemente precisando conversar com alguém – conversas, aliás, são o mínimo que este filme provoca. É cinema para pensar e não para relaxar, tenha você gostado ou não.

No vídeo de hoje, trago a crítica dividida em duas partes (SEM e COM spoilers) desse filme que já é um dos mais comentados do ano e que traz uma Jennifer Lawrence como jamais vimos – na minha opinião, é a primeira vez que não vejo ela numa personagem e sim somente a personagem. Javier Bardem, como sempre, vale o ingresso. “mãe!” é dirigido por Darren Aronofisky e completam o elenco Michelle Pfeifer e Ed Harris.

Dá o play e aproveita para se inscrever no canal  e receber os vídeos primeiro!

It, a coisa: o filme de terror mais hypado do ano me fez superar o medo e ir ao cinema

“It, A Coisa” é com certeza o filme de terror mais bombado do ano! Uma leva de outros longas do gênero vem invadindo os cinemas toda semana, mas é “It” que vem quebrando vários recordes de bilheteria pelo mundo desde que estreou. Baseado no livro homônimo de Stephen King, o filme de 2017 bebe da mesma fonte que o telefilme dividido em duas partes e lançado em 1990. E agora, 27 anos depois, Pennywise volta para nos assombrar, mas desta vez a trama foca somente na primeira parte, com a experiência das crianças.

Acontece que, se você acompanha este blog/canal, enfim, acompanha esta que vos fala há algum tempo, certamente já sabe que não sou exatamente a maior fã de passar medo. Fujo de brinquedos radicais em parques de diversão, morro de medo de filme de terror e inclusive cheguei a ter uma fase de medo de palhaço na infância… Pois bem: consegui superar tudo isso tamanha era a curiosidade de ver “It” no cinema e no vídeo de hoje conto como foi.

Replika: testei o app que parece episódio de “Black Mirror”

Se você acompanhou a última temporada de Black Mirror, lançada em 2016 na Netflix, certamente passou em algum momento pelo episódio “Be Right Back”, em que uma mulher pode ter a experiência de ‘reviver’ o marido morto através de um software ultratecnológico. Pois foi exatamente desta forma que o aplicativo “Replika” nasceu, tanto que seu primeiro teste chegou a ganhar a mídia do mundo todo tamanha a semelhança com o plot do seriado.

Uma programadora criou uma inteligência artificial que pudesse simular conversas com um amigo falecido e o experimento deu tão certo que a empresa Luka resolveu transformar isso num app que todo mundo pode baixar. Nesse app, você pode criar um clone seu de inteligência artificial para conversar… E a experiência é bem maluca. Conto mais sobre essa história no vídeo de hoje!

Dá o play e aproveita para se inscrever no canal  e receber os vídeos primeiro!