Não peça emprego para estranhos

Quase sempre que saímos para gravar, alguém me faz alguma proposta. Não sei se o microfone chama tanta atenção, mas já recebi curriculums de ene ex-jornalistas que assumiram algum outro cargo informal, fotógrafos de mergulho (?), produtores querendo comprar a câmera da equipe ali no ato e por aí vai.

Mas nada se compara ao vendedor de sorvete que conheci ontem. Nada.

Equipe e eu viajamos logo cedo para a praia com o único objetivo de gravarmos edições especiais de um programa e perdemos a séria oportunidade de produzir um auto-viralizante webhit.

Após ter uma das gravações interrompidas por risadas em função do sr. Zé do Picolé abrindo a camisa e mostrando todo seu músculo abdominal, aka pânceps, não estimulado há pelo menos um quarto de século, sou abordada pelo mesmo (não o do elevador) e jogo no lixo uma séria oportunidade de uma bela piada.

O homem de uns 40 e poucos veio elogiando nosso trabalho e mexendo nos óculos meio sujos. Disse que já havia acessado diversas vezes o portal em que trabalho, comentou que já tinha nos visto antes entrevistando pessoas na praia (nunca fomos lá), e emendamos o seguinte diálogo que, se não me falha a memória, foi isso aqui:

– Como a senhora se chama?
– Fernanda.
– Então, Fernanda, vocês que trabalham com comunicação, né, tem muitos contatos, né. Você conhece essas produtoras de conteúdo adulto?
– Não.
– Então, é que, é porque eu tenho muito interesse, né, que alguém me apresente, né. Eu, por exemplo, gostaria muito de ter uma oportunidade. Mudar para o ramo pornô.
– Sei. (LOLHEHEHAHUAHSUHEES)
– Vou te contar a minha história. É que eu já enviei diversos e-mails para a produtora Brasileirinhas, sabe a Brasileirinhas?
– Sei. (LOLHEHEHAHUAHSUHEES)
– Então. Já enviei diversos e-mails para eles, mas eles dizem que só contratam pessoas que estão na mídia, uns modelos, gente conhecida. Será que você não poderia me ajudar, me ajudar a encontrar uma oportunidade no mundo pornô?
– …
– Aí no seu portal, né, vocês não conhecem ninguém? De repente uma oportunidade aí mesmo? Posso gravar alguma coisa.
– Infelizmente, só trabalhamos com entretenimento.

E, três minutos depois, uma lâmpada de ideia pisca na minha cabeça com um sério delay e eu tenho a certeza de que perdi uma grande oportunidade de dizer para o sorveteiro:

– CARA, É A CHANCE DA SUA VIDA! SOBE NESSA PEDRA E ME DÁ O SEU MELHOR! Me  mostra tudo o que você sabe fazer! Mas, assim, tá? Não pode ter vergonha, preciso ter a certeza que no estúdio você vai dar o seu melhor. 3, 2, 1… AÇÃO!

(…)

Os meninos da equipe racharam de rir acreditanto que fosse um belo pedido de teste do sofá (AGH!), mas eu só consegui imaginar o sorveteiro sujinho pegando a Leila Lopes (mals, Leila, você foi a primeira pessoa que veio à cabeça).

Deixo o conselho: jamais peçam empregos para estranhos, meus caros.

.

Não quero seus e-mails, obrigada!

É ou não é isso que você tem vontade de dizer para aquele seu amigo/cunhado/primo distante que te bombardeia com 50 mensagens que ele (a) considera super interessantes?

leão, o spammer

Os “lindos arquivos de powerpoint” e  as engraçadíssima piadas velhas copiadas de algum blog que você conhece de nada prestam além de lotar sua caixa de entrada e gerar aquele constrangimento chato de não saber como dizer para o seu colega, mais uma vez, que não se interessa por estes temas.

Para ajudar os seres humanos que querem passar longe de correntes e etc., o pessoal do “43 Folders” criou o “Thanks. No”, um site para ser enviado ao remetente mala e dizer educadamente que você realmente não quer receber nada daquilo.

No Brasil, os meninos do Papo de Homem acabaram de adaptar o original gringo e lançaram o “Não. Porra”, para nenhuma tia que não fala bem inglês fazer de conta que não entendeu o recado. Como sugestão, o site traz um texto padrão para ser enviado ao cyberchato:

Olá,
Adoro receber e-mails pessoais, mas e-mails como esse são inconvenientes.

Visite: www.naoporra.com.br

Atenciosamente.
NãoPorra.com.br

Se funciona, não sei, mas é mais uma alternativa para quem já tentou de tudo – inclusive aquele antigo “Dá um Toque”.

SPFW – Fatos dos dias 4 e 5 (compras, Gisele, etc!)

Rápido e rasteiro, porque tirando Gisele ontem, estava tudo bem tranqüilo. Aproveitei para finalmente olhar a lojinha Pop-Up montada próximo ao lounge da Oi e trombei com Evandro Soldatti, o modelo que virou “Alejandro” da Lady Gaga.

.

Sábado, o quarto dia

@ SPFW - Verão 2011

No rolê pela lojinha, encontrei várias coisas lindas e fofas, de enlouquecer qualquer amante de papelaria (veja no flickr!). Mas meus favoritos mesmo foram as escovas de dentes hipster da Curaprox, vindas diretamente da Suíça. Tenho uma verde água com cerdas pink e foi bem emocionante encontrar toda a *paleta de cores* assim, na minha frente e enquadrada. Fora que a escova é  muito boa, tá? Mamãe é dentista e recomenda. Para quem não vai à Bienal, dá pra encontrar na rede de farmácias Iguatemi, no Shopping Iguatemi ou no Market Place.

Alejandro, aka Evandro Soldatti, estava na primeira fila do desfile da Animale e sua booker fofa não deixou o rapaz dar entrevista. Li na Folha um papo com ele, e o rapaz disse que “não dá para destacar um trabalho mais importante”. Tá bom, querido. Todo mundo lá queria falar contigo e tu sabe bem porque. Volta pra Nova York!

.

Domingo, quinto dia

Alexandre Schneider/UOL

Giselão apareceu, causou, o mundo inteiro se estapeou por ela, e nem um fiozinho de loirice eu vi passar. No desfile, também não deu pra ver, já que a Colcci prendeu o cabelo da mulher. Agora, cá pra nós, todo mundo já sabe que Gisele é diferente porque é, certo? Então minha opinião leiga é que a rainha da passarela devia sim estar de cabelo soltão e diferentão. Prontofalei. E ah, sabem um tal Gianecchini? Também desfilou. Ofuscado, mas desfilou.

Fora isso, na segunda entrada da mulher, uma modelo xis quase esbarrou com ela. Quem viu ao vivo, percebeu. Pena que não dá pra no vídeo:

(não consegue ver o vídeo? Clica aqui)

Mudando de assunto, para quem gostou de ver meu look “balada”, dá pra ver um dos meus looks “pra trabalho” no It Girls e um pouco sobre “o que pretendo fazer depois da semana de moda”. A Juliana, colaboradora do It, me entrevistou. Achei legal aparecer por lá e confesso que achei mesmo bem engraçado – e que tô bizarra  na segunda foto.  Em todo caso, estão lá as phynas e… eu! hehe No mínimo inusitado.

.

E é isso, pessoal. Acaba aqui o plantão SPFW, pois depois de camelar bastante, terminei as matérias com antecedência e estarei bem longe da BEE-nal hoje: em casa, quentinha, fazendo nada. Descanso merecido.

Até janeiro, fashionistas.

Tá numa crise? Não liga para a Onofre.

Conversa às 15h com o centro de atendimento da Onofre:

– Boa tarde, eu gostaria de pedir um medicamento.
– Pois não, a senhora tem cadastro?
– Sim.
– Qual o número de seu CPF?
– XXX.YYY.ZZZ-XX
– Certo. A senhora confirma o endereço….
– Este é o endereço da minha casa, gostaria que o medicamento fosse entregue em meu trabalho.
– Claro. Qual endereço?
– Av. Brigadeiro Faria Lima.
– Correto. Qual o medicamento?
– Rinosoro spray 3%.
– Está certo, senhora. O valor é de R$13,98 e a taxa de entrega é de R$3, totalizando R$16,98.
– Obrigada. Você pode trazer troco para R$20?
– Claro, senhora. Tenha uma boa tarde.
– Igualmente!


Conversa às 19h:

Me belisca? – Imagens da Semana

Finalmente gravei meu TCC, fui no Youpix e gravei uns vídeos bem engraçados para a divulgação do site do Scream Awards, mas na verdade, na verdade mesmo, só tem uma coisa sobre a qual eu queira falar neste exato momento.

Sabe quando acontece alguma coisa tão, tão legal que você não consegue acreditar que é verdade? É, desde domingo estou assim, repassando pra confirmar que é sério. E agora que eu falei sobre isso, vou repassar tudo de novo… Me belisca?

É… ELE, MEU NAMORADO