“Como Ter uma Vida Normal Sendo Louca”: um guia incorreto para enfrentar qualquer parada

e quem nunca passou por isso?

Um manual para você que quer ser alguém na noite sem ter histórico cool favorável. Um guia para quem precisa se livrar de gente chata usando mentirinhas elegantes. Um apanhado de dicas para viver bem acima do peso e muito abaixo do orçamento sem ser crucificada. Foi isso que a apresentadora Jana Rosa e a escritora Camila Fremder produziram juntas: um livro cheio de conselhos para lidar com situações ingratas que acontecem com (quase) toda mulher na casa dos 20.

“Carrie” e seu remake estranho

“Carrie”: o baba baby mais aterrorizante (ou pelo menos nos anos 1970)

Sozinha num quarto de hotel, aos 15 anos e numa cidade que eu não conhecia. Foi nesta situação que assisti o clássico “Carrie”, de 1976. Para muitos, pode ser uma combinação tentadora excitante para ver um belo terror. Para mim, era só uma bela combinação de motivos para ter um cagaço ainda maior que o normal. Não gosto de filmes de terror. Morri de medo, mas gostei de “Carrie”.

“Perfume”: melhor música de “Britney Jean” ganha clipe

clima de romance em cena de “Perfume”, de Britney Spears

Sabe o que acontece depois da letra de “Womanizer”? Acontece o dramalhão todo de “Perfume”: na música, composta pela também cantora Sia, duas moças disputam o amor de um homem, e uma delas faz questão de deixar um rastro e tanto de perfume para que a outra, quem sabe, perceba.

“It”: o livro-diário da garota Alexa Chung

Alexa Chung e seu livro, “It”

Antes de ganhar uma bolsa com seu nome e sentar na fila A dos desfiles que importam, Alexa Chung era uma simples modelo que escondia o sobrenome chinês e se apresentava para testes com camisetas de dinossauro. É essa uma das coisas que ela conta em seu primeiro livro, “It”.